Pacientes do HE recebem orientações farmacêuticas

A Unidade de Farmácia Clínica, juntamente com o Serviço de Comunicação do Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas (HE UFPel), desenvolveu uma maneira de auxiliar uma paciente que permaneceu internada durante 28 dias, no momento da sua alta hospitalar, no mês de dezembro, com orientações de como utilizar os medicamentos prescritos. A ação visou promover uso correto dos medicamentos, a adesão ao tratamento e a redução de complicações que podem demandar novas internações, promovendo saúde e qualidade de vida.

A paciente é portadora de múltiplas doenças crônicas e utiliza 11 medicamentos diferentes. Segundo a farmacêutica do HE, Patrícia Tust, a paciente relatava ter dificuldades por não ser alfabetizada e morar sozinha. “Foram elaborados materiais visando auxiliar o entendimento da paciente em relação aos medicamentos que utilizará em sua residência. Além das etiquetas adesivas, a paciente também recebeu caixas para armazenar seus medicamentos, permitindo a organização por turnos e facilitando a identificação visual”, acrescentou.

A ação está de acordo com a Política Nacional de Humanização (PNH), do Ministério da Saúde, em que o HE participa, buscando efetivar os princípios do SUS no cotidiano das práticas de atenção e gestão, qualificando a saúde pública no Brasil e incentivando trocas solidárias entre gestores, trabalhadores e usuários.

 

O serviço

A Unidade de Farmácia Clínica iniciou suas atividades no HE em 2016, prestando serviços como acompanhamento e revisão da farmacoterapia, orientação quanto à administração de formas farmacêuticas, verificação em relação a adesão do paciente ao tratamento, conciliação e a validação medicamentosa, visando o uso racional de medicamentos.

Em 2017 teve início a validação de medicações de uso próprio dos pacientes. Em 2018, o serviço teve uma ampliação importante com a expansão da conciliação medicamentosa na admissão para um número grande de pacientes clínicos internados. Além disso, a unidade passou a participar de alguns rounds, junto às especialidades, entre elas gastroenterologia, endocrinologia e Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs).

Segundo a chefe da Unidade de Farmácia Clínica, Luciane Rosenthal, o trabalho da equipe é realizado com base nas informações dos prontuários, de entrevista com o paciente (anamnese), análise de prescrições e contato com os médicos.

De acordo com a chefe do Setor de Farmácia Hospitalar do HE, Kátia Bacelo, o serviço de oncologia disponibiliza consultas farmacêuticas, promovendo a correta adesão ao tratamento medicamentoso prescrito, bem como a detecção, prevenção e/ou redução dos possíveis problemas relacionados a medicamentos.

Conforme Kátia Bacelo, as atividades desempenhadas estão em consonância com o tema do Terceiro Desafio global de Segurança do Paciente da organização Mundial de Saúde (OMS), “Medicação sem danos”, que pretende reduzir em 50%, até 2022, a ocorrência de erros e danos graves relacionados a medicamentos. “O objetivo é contribuir para um melhor resultado terapêutico com cuidado especial na segurança do nosso paciente”, acrescentou.