Nova turma do Grupo Cessação Tabagismo inicia em junho

Com o objetivo de oferecer apoio e instrumentos aos colaboradores do Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas (HE UFPel) que tenham interesse em parar de fumar, o Grupo Cessação Tabagismo tem suas inscrições abertas para a segunda turma. Para participar, o empregado deve procurar a Unidade de Saúde Ocupacional e Segurança do Trabalho (Usost), localizada no prédio administrativo do HE, rua Marcílio Dias, 939, até o dia 24 de maio.

Os encontros iniciam no mês de junho. De 27 de maio a 7 de junho, serão realizadas as avaliações médicas dos participantes. Após a avaliação, os participantes do grupo podem ter a indicação de fazer uso de medicação e adesivo, que serão fornecidos àqueles que participarem do grupo.

Conforme a médica do trabalho do HE, Liana Palma, o tratamento da dependência à nicotina tem como base a técnica da abordagem cognitivo comportamental, definida como um modelo de intervenção centrado na mudança de crenças e comportamentos que levam um indivíduo a lidar com determinadas situações. “Em relação ao tabagismo, a abordagem deve ter como objetivo a detecção de situações de risco que levam o indivíduo a fumar e o desenvolvimento de estratégias para enfrentamento dessas situações, visando não só a cessação do tabagismo, mas também a prevenção de recaídas”, explicou.

A assistente administrativa do HE, Martha Fagonde Maia, participou da primeira edição do grupo e fumava em média 1,2 mil cigarros por mês. Segundo ela, o acolhimento, a paciência e a competência da equipe condutora das reuniões foram determinantes para a conquista. “Frequentei todas as reuniões – conheci técnicas de relaxamento, exercitei a disciplina, a perseverança e a paciência comigo mesma. Hoje desfruto da maravilha dos efeitos benéficos, evidentes na minha qualidade de vida física e psíquica, saúde, fôlego, ótimos aromas e paladar, além do empoderamento e da sensação real de pertencimento a uma fatia populacional absolutamente saudável”, acrescentou.

O grupo

O Grupo de Cessação ao Tabagismo teve início em 2018, através de uma parceria da Usost, juntamente com a Coordenação de Saúde e Qualidade de Vida e da Unidade Básica de Saúde (UBS) Areal.  Os encontros eram realizados, inicialmente, uma vez por semana, em seguida, quinzenalmente e, por fim, uma vez por mês.

“Foi muito significativa a materialização desse grupo e das parcerias firmadas, pois viabilizou que colegas que tinham vontade de parar de fumar tivessem os recursos disponíveis para esse fim”, afirmou a assistente social do HE, Morgana Drews. Segundo ela, a primeira edição do grupo foi muito positiva, pois quase 50% dos participantes conseguiu parar de fumar e permanecer em abstinência.

Tabagismo

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o tabagismo é a principal causa de morte e de doenças no mundo, afetando mais de 1 bilhão de pessoas. Estima-se que 5,4 milhões de mortes ao ano no mundo são provocadas pelo tabaco sendo que o tabagismo passivo mata mais 600 mil pessoas por ano.  A prevalência fica em torno de 35 a 22% em países desenvolvidos e 50 e 9% em países em desenvolvimento.

As doenças crônicas não transmissíveis geram cerca de 75% da carga de doença no Brasil, sendo que todas são afetadas de forma importante pelo tabaco. O tabaco mata de um terço a metade de seus usuários em média 15 anos prematuramente. Cerca de 45 % de todas mortes por câncer são atribuídas ao tabaco, sendo 90 a 95% das mortes por câncer de pulmão. Além disso o tabaco está relacionado com periodontite e perdas dentarias, comprometimento do paladar, olfato e visão, osteoporose, problemas digestivos, impotência sexual, infertilidade, abortamentos espontâneos, prematuridade, atraso no desenvolvimento fetal, baixo peso ao nascer, síndrome da morte súbita no RN, defeitos congênitos e agravamento de diversas doenças comuns.