Indicadores de Qualidade em Terapia Nutricional são apresentados

A Equipe Multidisciplinar de Terapia Nutricional (EMTN) do Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas (HE UFPel) divulgou no mês de agosto os Indicadores de Qualidade em Terapia Nutricional (IQTN) do primeiro semestre de 2019. Os profissionais acompanharam, ao longo desse período, pacientes em terapia nutricional enteral e parenteral, através de visitas diárias à beira do leito e realizaram discussões referentes aos quadros clínicos com as respectivas equipes médicas, além de prescrição da dieta.

Segundo o enfermeiro Rodrigo Prestes, os Indicadores de Qualidade em Terapia Nutricional (IQTN) são importantes ferramentas de avaliação e monitoramento de qualidade da Terapia Nutricional (TN). Uma campanha realizada pela Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral, intitulada “Diga não à desnutrição”, visa reduzir as taxas de desnutrição por meio de uma série de ações que incluem a triagem, o diagnóstico, o manejo e o tratamento da desnutrição. A campanha sugere que ao menos dois indicadores sejam aplicados rotineiramente. Um indicador que faça o monitoramento da terapia nutricional, haja vista a discrepância entre necessidades nutricionais e o que é realmente de fato ofertado e outro indicador que controle as intercorrências relacionadas à TN, tais como hiperglicemia, diarreia, constipação, infecção de cateter venoso central, entre outras.

O HE possui atualmente seis indicadores: Frequência de realização de triagem nutricional para pacientes hospitalizados, Frequência da aplicação de Avaliação Subjetiva Global (ASG) em pacientes em Terapia Nutricional Enteral (TNE), Frequência de diarreia em pacientes em TNE, Frequência de saída inadvertida de sonda de nutrição em pacientes em TNE, Frequência de obstrução de sonda de nutrição em pacientes de TNE e Frequência de jejum digestório por mais de 24 horas em pacientes em TNE.