Hospital Escola promove seu primeiro Workshop de Qualidade Hospitalar

Com o objetivo de abordar o tema e apresentar a nova estrutura do Setor de Gestão da Qualidade e Vigilância em Saúde do Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas (HE UFPel), foi realizado o 1º Workshop da Qualidade Hospitalar com o tema Construindo Protocolos Assistenciais e Procedimentos Operacionais Padrão. O evento aconteceu nos dias 27 e 28 de junho e contou com a presença da consultora da Unesco e Gerente de Qualidade do Hospital do Coração de São Paulo (HCor), Seméia de Oliveira Corral.

Em sua fala, a superintendente do HE, Samanta Madruga, afirmou que o evento foi um ponto de partida bastante significativo para o olhar da gestão com relação à qualidade, que deve ser voltada aos processos assistenciais, de vida do trabalhador, da assistência prestada e do ensino. “Em qualquer esfera do hospital, é importante olharmos para as ações sob as óticas administrativas, de ensino e assistencial, pois certamente elas terão impacto em todas as áreas”, acrescentou.

A chefe do Setor de Gestão da Qualidade e Vigilância em Saúde do HE, Susana Cecagno, apresentou o setor, reestruturado em abril de 2019, bem como as suas atribuições e a criação de suas unidades. Dentre suas tarefas, podem ser destacadas a promoção da cultura de melhoria contínua dos processos, melhorando a qualidade na assistência; a promoção da implementação da gestão por processos; coordenação do Processo de Monitoramento e Avaliação da instituição, nos níveis tático e estratégico; liderança nos processos de gestão de mudanças; coordenação da gestão de documentos e a implementação do Programa Ebserh de Segurança do Paciente.

“A nossa primeira ação desenvolvida, visando à uniformização e melhoria dos nossos processos dentro da instituição, foi desenhar um fluxo de trabalho para normatizar o que já é realizado no hospital”, enfatizou Susana. Segundo ela, a orientação é que todos os processos elaborados devem ser submetidos ao setor para a padronização das atividades e para que todas as unidades sigam a mesma orientação. A efetivação do processo e oficialização do material será validada através das unidades de produção ou pelos grupos de trabalho em unidades técnicas como, por exemplo, a farmácia e a nutrição.

Conforme a gestora, a proposta de elaboração do primeiro protocolo assistencial com foco multiprofissional já foi aprovada pela gestão do HE e está em processo de validação. A Linha de Cuidado Materno Infantil à Gestante com Diabetes Mellitus Gestacional foi de­finida através da implementação do Modelo de Gestão de Atenção Hospitalar da EBSERH.

Em seguida, Seméia salientou a importância da relação do ensino, pesquisa e da prática como um fator fundamental para a saúde. Durante o encontro, a consultora apresentou o panorama da segurança mundial em saúde, bem como as recomendações do Choosing Wisely Brasil. Seméia também abordou o conceito e o modelo de elaboração de Linhas de Cuidado e Protocolos Clínicos Assistenciais, assim como a elaboração de medidas de desempenho através de indicadores. E para finalizar, a palestrante apresentou testes de implantação e monitoramento.