Ebserh publica diretriz para Humanização e novo grupo é formado no HE

A Diretriz de Humanização, feita este ano pelo Serviço de Gestão da Qualidade da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), na sede em Brasília, já está sendo aplicada no Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas (HE UFPel). O objetivo do documento foi recomendar o rol mínimo de atividades em humanização da atenção hospitalar a serem implementadas, monitoradas e avaliadas na rede, a fim de possibilitar um trabalho coeso em rede. O foco é harmonizar as práticas de uma mesma rede para potencializar resultados, o que já foi feito com a Vigilância em Saúde e Segurança do Paciente.

O material foi produzido devido à necessidade de se criar um documento formal às experiências dos diversos hospitais da rede, a fim de harmonizar conceitos, definir prioridades e elevar as instituições a uma condição mínima de adequação aos principais requisitos da Política Nacional de Humanização (PNH), promovendo ciclos virtuosos de melhoria contínua para a humanização da assistência prestada aos usuários.

A PNH da Atenção e Gestão no Sistema Único de Saúde (HumanizaSUS) busca a valorização dos diferentes sujeitos envolvidos no processo de produção de saúde: usuários, trabalhadores e gestores. Humanizar é ofertar atendimento de qualidade, articulando os avanços tecnológicos com acolhimento, melhoria dos ambientes de cuidado e das condições de trabalho dos profissionais.

Criada em 2003, essa política tem por objetivo qualificar práticas de gestão e de atenção em saúde. Na perspectiva da humanização, isso corresponde à produção de novas atitudes por parte dos trabalhadores, gestores e usuários, de novas éticas no campo de trabalho – incluindo o campo da gestão e das práticas de saúde – superando problemas e desafios do cotidiano do trabalho.

São descritas ações e dispositivos sobre temas como: grupo de trabalho, visita aberta e direito a acompanhante, sistemas de escuta qualificada, desospitalização, acolhimento em função de vulnerabilidade/risco, carta de direitos dos usuários do SUS, ambiência, valorização dos trabalhadores e brinquedoteca.

No HE UFPel a diretriz já está sendo implantada, sendo que o grupo acompanhou e auxiliou na produção do documento e o primeiro passo foi a reestruturação da equipe, conforme as orientações vindas da sede.

Para a nova coordenadora do Grupo de Trabalho de Humanização, Morgana Drews da Silva, assistente social lotada no serviço de Saúde Ocupacional e Segurança do Trabalho (SOST), é um desafio grande assumir um grupo que tem uma história tão importante e relevante dentro do hospital. “Essa nova composição do grupo de humanização tem integrantes que já faziam parte da composição passada e integrantes novos, o que consideramos muito positivo”, destacou.

“A nova diretriz vem para subsidiar e amparar ainda mais as ações propostas e promovidas por este grupo. Nosso objetivo neste ano é valorizar e fortalecer todas as ações e iniciativas de humanização que foram feitas até então, e também refletir de que forma podemos fomentar e potencializar a humanização dentro da nossa instituição. Para isso, contamos com a parceria de todos os trabalhadores do nosso Hospital, pois acreditamos que a humanização não se resume a ações pontuais promovidas pelo grupo. Humanização é muito mais que isso, ela se materializa no dia-a-dia, em tudo que envolve a dinâmica institucional”, acrescentou ela.

De acordo com a Chefe da Divisão da Gestão do Cuidado, Patrícia Tuerlinckx Noguez, a reformulação do Grupo de Trabalho da Humanização (GTH) do HE se deve ao fato de atendermos às novas diretrizes da Humanização proposta pela EBSERH. “ O grupo foi incorporado ao Modelo de Gestão da Clínica junto a outros instrumentos importantes para a qualificação da assistência e da gestão, o que ressalta a importância deste grupo frente a diversas ações”, finalizou.

Composição do Grupo de Trabalho de Humanização do Hospital Escola

I) Clarice Faller Becker – Analista Administrativo – Publicidade e Propaganda – Representante do Serviço de Comunicação Social;

II) Cláudio Santos – Representante dos Voluntários do Hospital Escola;

III) Cristiane Paviani – Psicóloga – Representante do Desenvolvimento de Pessoas;

IV) Elisa Sedrez Morais – Residente de Enfermagem – Representante da Gerência de Ensino e Pesquisa;

V) Gisele Betat Dias de Freitas – Assistente Administrativo – Representante da Superintendência;

VI) Helena Böhmer – Representante dos Voluntários do Hospital Escola;

VII) Júlio Moura – Representante dos Usuários;

VIII) Luciane Higa – Assistente Administrativo – Representante da Gerência de Ensino e Pesquisa;

IX) Marli Morales Campelo do Nascimento – Assistente Administrativo – Representante da Ouvidoria;

X) Michelle Barboza Jacondino – Enfermeira – Representante da Gerência Administrativa;

XI) Mirian Borges de Menezes – Enfermeira – Representante da Gerência de Atenção à Saúde – Vice- coordenadora do Grupo de Trabalho de Humanização;

XII) Morgana Drews da Silva – Assistente Social – Representante da Divisão de Gestão de Pessoas – Coordenadora do Grupo de Trabalho de Humanização;

XIII) Patricia Tuerlinckx Noguez – Enfermeira – Representante da Gerência de Atenção à Saúde;

XIV) Suelen de Oliveira Lamas Westrupp – Auxiliar Administrativo – Secretária do Grupo.