Doação de Sangue foi o tema da palestra mensal do SOST e CIPA

A palestra mensal promovida pelo serviço de Saúde Ocupacional e Segurança do Trabalho (SOST) e pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) do Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas (HE UFPel) teve como tema a Doação de Sangue. As enfermeiras do Banco de Sangue da Santa Casa de Pelotas, Margareth Noremberg e Evelyn Castro, falaram sobre a importância, benefícios e cuidados necessários para a doação. O evento aconteceu nessa terça-feira (6), alusivo ao Dia Mundial do Doador de Sangue, celebrado em 25 de novembro.
No encontro, as enfermeiras destacaram que, para a doação, a pessoa deve atender a algumas exigências, entre elas, ter dormido pelo menos 6 horas na noite anterior, estar bem de saúde, ter entre 18 e 69 anos – de 16 e 18 anos, somente com autorização dos pais – pesar mais de 50 quilos e estar bem alimentado. Após a doação, a orientação é que o doador não fume nas 2 horas subsequentes, não ingira bebidas alcoólicas nas 12 horas seguintes e evite esforço físico ou exerça atividades como operar máquinas de corte e dirigir veículos coletivos.
As enfermeiras afirmaram que o Banco de Sangue da Santa Casa abastece o HE e outros hospitais da cidade. Por isso, existe uma grande demanda e atualmente ele conta com uma média de 700 doadores por mês. “O ideal, para que possamos seguir atendendo às demandas, seria 850 bolsas por mês. Para cada doador, até 4 pacientes podem ser beneficiados”, acrescentou.
O intervalo entre doações não deve ser menor do que 2 meses para homens – máximo de 4 vezes por ano – e 3 meses para mulheres – máximo de 3 vezes por ano. De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), o empregado poderá deixar de comparecer ao serviço, sem prejuízo do salário, por um dia, em cada 12 meses de trabalho, para doação voluntária de sangue, devidamente comprovada.